As escolhas do cinetendinha.pt

Autor: Rui Pedro Tendinha Fonte: cinetendinha.pt

As escolhas do cinetendinha.pt

O crítico de cinema Rui Pedro Tendinha deu umas voltas pelo catálogo de Filmin Portugal e escolheu 10 títulos, dos melhores entre o nosso catálogo. 

Aqui as escolhas do Cinetendinha e porquê.


Mosquito João Nuno Pinto

Não foi por acaso que acabou por ser o escolhido para abrir o Festival de Roterdão...João Nuno Pinto prossegue as boas indicações que deu em América e assina um filme de guerra no qual se solta um memorial sobre a nossa herança racista e colonialista.

Vitalina Varela Pedro Costa

Importa reentrar neste filme filme esculpido com luz e sombras. Coisa de elevação religiosa, o Leopardo de Ouro de 2019 é ainda a obra de Costa mais “acessível” dos últimos anos. É tão raro uma obra de cinema conseguir extrair um êxtase interior tão grande...

Na Fronteira Ali Abbasi

Um conto de “trolls” que nos faz pensar o nosso lugar perante o terreno da fábula. Muito mais do que um conto de “freaks”, Na Fronteira é um compêndio de zona de insegurança para o espetador dos nossos dias.

Todos Sabem Asghar Farhadi

Não teve a aclamação em Cannes que merecia porque surgiu o preconceito cliché contra o facto de não ser falado em farsi e ter estrelas como Ricardo Darín, Penélope Cruz e Javier Bardem. Mas Todos Sabem pode ficar na galeria dos mimos inquietantes deste cineasta. Farhadi continua a ser um observador perene da falha humana.

Montanha João Salaviza

É seguramente a melhor estreia nas longas de um cineasta português. Um conto de infância filmado à flor da pele e com uma reinvenção tocante do espaço urbano.

A Fábrica de Nada Pedro Pinho

O melhor do novo cinema português tem passado por aquilo que a Terratreme tem proposto. Aqui atinge-se uma perfeição inaudita num objeto desafiante, algures entre o musical burlesco e o filme de intervenção com as ideias anti-capitalismo certas...

Pasolini Abel Ferrara

Enquanto não chega essa desgraça taralhoca chamada Siberia, há que celebrar o Ferrara dos grandes momentos. Pasolini documenta os últimos momentos de Pier Paolo com uma tensão e segurança raras no cineasta de Snake Eyes. Um filme movido também pelo génio de Willem Dafoe.

Mulholand Drive David Lynch

O filme enigma de David Lynch é também a mais bela das viagens à alma e ao medo de uma Los Angeles mental. Um filme que abraça uma ideia desesperadamente romântica de cinema. Quando o cinema ainda era uma hipótese de afrontamento.

Custódia Partilhada Xavier Legrang

O novíssimo cinema francês a conseguir ser narrativo sem ser banal. Legrand é nome a seguir e nesta história sobre pesadelo doméstico reinventa toda a carga do “filme-choque”. Juscqu'à la Garde não nos sai das veias...

Control Anton Corbijn

Filmar uma angústia britânica de um dos maiores génios da pop inglesa. Fazê-lo com um olhar certeiro de fotógrafo, mas sem nunca perder a poesia das emoções. Das grandes emoções...

Publica un comentário

Sem avaliações