8

Mosquito

· 122min.

Co-produção com França, Brasil e Moçambique, liderada pela Leopardo Filmes de Paulo Branco, "Mosquito" foi o filme de abertura do prestigiado Festival de Cinema de Roterdão.
Indisponível no teu país

Sobre o filme

Zacarias é um jovem português sedento por viver grandes aventuras heróicas durante a Primeira Guerra Mundial. Enviado para Moçambique, onde o conflito se desenrola longe dos olhares do mundo, o soldado vê-se deixado para trás pelo seu pelotão e parte numa longa odisseia mato adentro, à procura da guerra e dos seus sonhos de glória.

Prémios e nomeações

Áudio e legendas

Versão Portuguesa
Áudio Português

Mais informação

Género:
Drama
Nacionalidade:
Portugal

The "road to Damascus" of a young tidy soldier lost in the Mozambique jungle in desperate search of manhood. A tangent tale of the colonial times, a war story with almost no shots fired and a happy ending. Um pouco como o 25 de Abril que está aí à porta.

Muito bem conseguido. É difícil fazer este filme sem cair demasiado próximo de alguns clássicos, como Apocalipse Now, mas tanto o guião como a direcção de fotografia têm qualquer coisa de seu. Excelente prestações dos actores, com destaque para a actuação exímia de João Nunes Monteiro (Zacarias).

A viagem de um soldado português pela primeira guerra, em Moçambique, é uma confrontação reflexiva da assimilação da propaganda imperialista que varia com a representação de colonizador e colonizado. Troca com frequência os papéis de dominador e dominado e alterna a crueza e o horror com a humanidade e a beleza. A fotografia é realista e simultaneamente repleta de alegorias e metáforas, sempre muito chegada ao Zacarias, protagonista. No Mosquito, a narrativa foge a uma ideia de linearidade temporal e mostra-nos várias faces e possibilidades de uma mesma viagem, sempre pontuada por uma edição de som e banda sonora brilhantes.