É Difícil Ser um Deus
É Difícil Ser um Deus

É Difícil Ser um Deus

Trudno byt Bogom (Hard to Be a God)

Áudio e legendas

Versão original com legendas em português

realização

Aleksei German

Nacionalidade

Rússia

Ano de produção

2013

Estreia no cinema

14-05-2015

Sobre o filme

15 anos de trabalho obsessivo para criar um dos objetos cinematográficos mas complexos e sensualmente magnéticos da última década. A obra póstuma de Aleksei German, baseada numa obra literária de ficção científica dos irmãos Strugatsky (assim como Stalker de Tarkovsky) é uma experiência sensorial única, capaz de seduzir e prender o espectador num tableau vivant saído da febril imaginação de Hieronymus Bosch. Tal como os cientistas que protagonizam o filme. Príncipes em desgraça numa Idade Média que nunca conheceu o Renascimento, num mundo onde o futuro está já afogado no passado.
Um grupo de cientistas investigadores foi enviado para o planeta Arkanar, que vivia sob o jugo de um regime opressor, num período equivalente ao da Idade Média na Terra. A população local sofre uma proscrição que se abate sobre qualquer um que saiba ler e escrever. Os cientistas devem abster-se de influenciar política e historicamente os eventos de Arkanar. Devem trabalhar incógnitos e manterem-se neutros. Don Rumata, reconhecido pelos locais como uma espécie de Deus futurista, tenta salvar a inteligência local da sua punição. Ele não pode evitar a postura: "O que faria no lugar de Deus?"

Prémios
O meu estado de espírito...

Realização e elenco

Foto de perfil por defeito de um utilizador que não fez login
Os comentários depreciativos e os spoilers serão moderados. Se tens alguma queixa escreve-nos para ola@filmin.pt
  • Foto de perfil de claudiacapelaferreira

    claudiacapelaferreira

    https://asfloresdelaura.blogs.sapo.pt/hard-to-be-a-god-de-aleksei-german-mais-7044
    "Tudo é lama, sangue e esterco, escorrendo continuamente. Don Rumata, o suposto filho de um Deus, asperge-se, perfuma-se, lava-se, numa operação reiterada de purificação, quase até ao fim, quando acaba, finalmente, descansando os pés numa poça barrenta. Um Deus também duvida, um Deus também se reconhece coatado. O espaço é exíguo, labiríntico, pantanoso, abundante em matéria fecal, ossos, gordura, carcaças pendendo do teto, enovelando os movimentos, tolhendo diálogos, e chove; o caos é essa imundice líquida, saturada pelas constantes onomatopeias escatológicas e sexuais, acompanhadas pelos gestos claudicantes de criaturas saídas da pintura mais demente de um Bruegel + Bosch, ora escanzelados, ora obesos, feios todos, angulares e dementes, num desfile errático de desvario, grotesco. [...]"

    6 dias atrás
  • Richard Brody

    de New Yorker

    Es un grandioso y caprichoso carnaval de depravación neo-medieval. Es también una alegoría mudpunk de la barbarie y el atraso de Rusia.

    10.0 10.0
  • Neil Young

    de Indiewire

    A Gilliamesque gallimaufry of cloacal maximalism, "Hard To Be a God" is often draggy, with bursts of sudden violence punctuating repetitive (...) It makes "Game of Thrones" look like "A Knight's Tale," David Lynch's "Dune" seem like "Return of the Jedi."

    10.0 10.0