Bab Sebta
Bab Sebta

Bab Sebta

Áudio e legendas

Versão Portuguesa

Nacionalidade

Portugal

Ano de produção

2008

Sobre o filme

O mundo mundializa-se. As fronteiras atenuam-se. Os mercados liberalizam-se. Os destinos exóticos multiplicam-se. Multidões de turistas circulam, capturando e amalgamando paisagens remotas em máquinas minúsculas. Num piscar de olhos, mercadorias atravessam hemisférios.Na fronteira sul da Europa persiste-se em excluir uma vasta parte da população mundial desta nova realidade. Insiste-se em montar barreiras intransponíveis a marcar fronteiras imaginárias e transitórias – invisíveis para o fluxo frenético de pessoas e bens que se dirige de Norte para Sul, mas impossíveis de ultrapassar para os homens e mulheres que decidiram migrar no sentido inverso.BAB SEBTA nasceu da perplexidade produzida pelos acontecimentos de Setembro 2005 e pelas imagens que na altura foram difundidas. Os ataques massivos de migrantes subsaharianos às grelhas fronteiriças de Ceuta e Melilla levou-nos a fazer uma viagem ao Norte de África duas semanas após os ataques e a iniciar a preparação deste filme.O filme ocorre em volta da caracterização de 4 espaços – 4 cidades ao longo da costa do Norte de África onde se reúnem largos grupos de pessoas à espera de uma oportunidade de passar para a Europa. Foi ao partilhar as tarefas e os rituais simples do quotidiano da espera que assistimos à formação das nossas personagens.A aparente inacção que domina o tempo presente destes 4 espaços abre lugar a que se soltem as conversas, as discussões cruzadas nos diversos dialectos de origem, a narração das histórias vividas – onde o passado recente, a viagem, o deserto, o mar, os perigos, os esquemas, revestem as pessoas de uma carga mágica. Como se o passado e o futuro actuassem como espelho e antítese glorificadora de um presente em que nada acontece.

Realização e elenco

Como avalias este filme?

No comments