8,2

Vénus Negra

· 159min.

A quarta longa-metragem do realizador Abdellatif Kechiche é um retrato negro da Europa do século XIX que conta a história da Vénus Hotentote.
Indisponível no teu país

Sobre o filme

Paris, 1817, na Real Academia de Medicina. “Nunca vi uma cabeça de um humano tão semelhante à de um macaco”. Diante de um molde do corpo de Saartjie Baartman, o veredicto do anatomista Georges Cuvier é categórico. Um grupo de colegas de renome rebenta em aplausos. Sete anos mais cedo, Saartjie deixa a sua terra natal, no sul de África, com o seu dono, Caezar, para expor o seu corpo em espectáculos de aberrações, em Londres. Livre e escravizada ao mesmo tempo, a Vénus Hotentote tornou-se um ícone das vielas, destinada ao sacrifício na busca por uma trémula visão de prosperidade. 

Realização e elenco

Realização:
Abdellatif Kechiche

Prémios e nomeações

Áudio e legendas

Versão original com legendas em português
Áudio Francês

Mais informação

Título original:
Venus Noire
Géneros:
Drama, Biopic
Nacionalidade:
França

Títulos parecidos

Sem avaliações

9

"But Kechiche and Torres’s silent Venus frustrates our desire for story. The effect of watching her is of a blank slate onto which viewers can project motivation, the crude filmmaking further reminding us of the unknowable nature of the real Baartman’s thoughts. By distorting history to convey the past’s inaccessibility, though, Kechiche also hazards replacing it. His incomplete, inaccurate view of Saartjie Baartman, Christian name Sarah, stage name Venus, is one more that the viewer must wrestle with, and find greater context for. The greatest virtue of Kechiche’s film is the extent to which it makes you aware of its flaws."

Aaron Cutler de Slant Magazine

8

"El espectador es cazado en una suerte de ejercicio pasivo que, finalmente, se descubre culpable. Participar en la exhibición de un ser ultrajado es un ultraje. Sencillo y acertado."

Luís Martinez de El Mundo