Amor Louco
Amor Louco

Amor Louco

Amour Fou

Áudio e legendas

Versão original com legendas em português

  • Áudio Original
  • Legendas Português
realização

Jessica Hausner

Nacionalidades

Áustria, Luxemburgo, Alemanha

Ano de produção

2014

Estreia no cinema

28-11-2014

Sobre o filme

Berlim durante o Romantismo. O jovem poeta Heinrich quer conquistar a inevitabilidade da morte através do amor, mas não consegue convencer Marie, a prima céptica, a juntar-se ao pacto de suicídio.
Uma "comédia romântica" inspirada livremente no suicídio do autor da "Marquesa de O", Heinrich von Kleist, em 1811. No seio da gélida aristocracia alemã, preocupada por ver em perigo os seus privilégios, pela influência das ideias revolucionárias trazidas de França, o jovem poeta Heinrich decide colocar um ponto final na sua existência e propõe à sua prima Maria suicidarem-se juntos. Perante o cepticismo de Maria, o poeta reitera a sua proposta a Henriette, mãe de família que terá declarado a sua admiração pela sua última obra. Henriette vai ver-se tentada a aceitar que padece de uma doença incurável. Conseguirá este jovem trintão atormentado, convencer uma mulher a acompanha-lo na sua morte? Qual delas?

Prémios
O meu estado de espírito...

Realização e elenco

Títulos parecidos

Como avalias este filme?

No comments

9.5

"Amour Fou no habla de literatura, no juzga una estética, sino que se limita a poner en duda los mitos que se han construido a su alrededor. Hausner construye una comedia de costumbres haciendo uso de su impasible distancia centroeuropea. Todo es sutil, esquinado, oblicuo, pero también brutal y despiadado."

Carlos Losilla de Sensacine

9.0

"Una genialidad inclasificable tan coherentemente demencial que acaba en soberbia lección de lógica simbólica. Y, ya que estamos, de cine."

Luis Martínez de El Mundo

8.5

"Amour Fou, una metódica y milimétrica farsa satírica sobre las trampas del idealismo romántico y la crónica de un estrato social condenado a perder su posición en el pico de la pirámide social. "

Manu Argüelles (Cine Divergente) de Web oficial

8.5

"(...) um filme que nos remete ao fim de uma época e à transição para outra, mas é sobretudo um resgate de costumes perdidos, principalmente o romantismo cego e vicioso."

Hugo Gomes de C7nema

8.5

"No es tanto un romance fatalista como su anatomía tragicómica (...) Imagina una comedia de salón de Jane Austen dirigida por Michael Haneke."

Justin Chang de Variety