7,9

A imagem Que Falta

· 92min.

Cinema na primeira pessoa em que a busca de uma memória individual remete para uma colectiva, de sofrimento, do povo cambojano no regime dos Kmers Vermelhos.
Indisponível no teu país

Sobre o filme

Durante muitos anos, Rithy Panh procurou a imagem que faltava: uma fotografia tirada entre 1975 e 1979 pelos Khmers Vermelhos, quando estavam no poder no Camboja. Por si só, é claro, uma imagem não pode provar o genocídio, mas encoraja-nos a pensar, a meditar ou a escrever na História. Panh procurou em vão nos arquivos, nos documentos antigos e nas zonas rurais do Camboja. Então, criou-a. O que propõe hoje não é uma imagem, ou mesmo a procura de uma única imagem, mas a imagem de uma busca: a busca que só o cinema permite empreender.

Prémios e nomeações

Áudio e legendas

Versão original com legendas em português
Áudio Varios

Mais informação

Título original:
L’Image Manquante
Género:
Documentário
Nacionalidades:
França, Cambodja

Títulos parecidos

Sem avaliações

10

"Partindo do documentário tradicional para percorrer os territórios híbridos da autobiografia e do filme-ensaio, A Imagem que Falta centra-se nos documentos que não existem de um período negro da história, e procura recriar essas “imagens que faltam” através do exercício da memória e da constatação que uma ausência pode dizer tanto como uma presença"

Jorge Mourinha de Ípsilon - Público

8

"É portanto também um filme de e sobre “imagens-arquivo”, um longo ensaio, ou antes uma sucessão de curtos ensaios, sobre imagens precisas, imagens dos campos, imagens de Pol Pot e outros altos funcionários do regime, imagens que na origem propunham a sua própria, tresloucada e inflexível, mise en scène da realidade. E o que nelas Rithy Panh procura, reinterpretando-as, “perfurando-as”, é sempre aquilo que elas suprimiam: a humanidade, derradeira “imagem” que este filme procura recuperar, a primeira “imagem” que os Khmers Vermelhos negaram."

Luís Miguel Oliveira de Ípsilon - Público

8

"The Missing Picture is more about the journey than the closure; it's about finding what was lost and examining it afresh. It brings out the dead and then holds them up to the light."

Xan Brooks de The Guardian