8,4

2 Horas na Vida de Uma Mulher

· 86min.

Cléo, uma jovem e bela cantora francesa, espera os resultados de um exame médico. Vive 90 minutos únicos. Um amante, um músico, uma amiga e um soldado abrem os olhos dela para o mundo.
Indisponível no teu país

Sobre o filme

Cléo, uma jovem e bela cantora francesa, espera os resultados de um exame médico.
Da superstição ao medo, da Rue de Rivoli ao Café do Domo, da sedução à angústia, da sua casa ao parque Montsouris, Cléo vive 90 minutos únicos. Um amante, um músico, uma amiga e após isso um soldado abrem os olhos dela para o mundo.

Áudio e legendas

Versão original com legendas
Áudio Original • Legendas Português

Mais informação

Título original:
Cléo de 5 à 7
Nacionalidade:
França

Sem avaliações

9

"Cléo de 5 à 7 (Duas Horas na Vida de uma Mulher, 1962) é um filme bem amado que cabe na lista dos melhores, pelo olhar da gigante Agnès Varda que agarrou num tema peculiar, doença e morte anunciada, para fazer dele uma bela e intensa flânerie pela cidade de Paris. Realizado na época e no espírito da Nouvelle Vague (Varda não integrava o grupo dos Cahiers du cinéma), Cléo de 5 à 7 revela-se de forma singular por uma voz feminina, raro na altura, que se vai muito bem fazer ouvir, contando ainda com os típicos reflexos da época que toma o cinema em mãos para lhe traçar novos caminhos, em fuga do reiterado classicismo. Varda era discreta e livre, não tinha as referências cinéfilas do grupo, tinha feito a longa La Pointe Courte (1955), filme classificado pré-Nouvelle Vague, rodado em décors naturais, com baixo orçamento. Foi a primeira cineasta a dizer que era preciso rodar depressa, sem muito dinheiro, e com toda a liberdade de expressão. Varda tinha ainda realizado algumas curtas, visto poucos filmes, não tinha passado pela teoria e crítica de cinema, e possuía a inocência do olhar, uma forma de isenção que lhe acrescentava frescura, e claro, liberdade."

Carlota Gonçalves de À Pala de Walsh