Nanni Moretti
  1. Nanni Moretti

    Itália · 1953

    2 títulos :separador disponível 7 prémios
    recebidos
Biografia

Filho de professores, cresceu em Roma onde se tornou fã de waterpolo e de cinema. Foi para Bolonha para estudar cinema na DAMS e em 1973 realizou as curtas-metragens La sconfitta e Pâté de bourgeois. A sua primeira longa metragem, Io sono un autarchico estreou em 1976 e foi bem acolhido também a nível internacional. Realizador, ator e produtor de cinema, Moretti alcançou um inesperado êxito junto do público em 1978 com Ecce Bombo, apresentado no Festival de Cannes. Em 1981 estreou Sogni d’oro, que ganhou um Leão de Prata em Veneza nesse ano. Em 1987 fundou com Agnelo Barbagallo a Sacher Film, uma productora de cinema que tinha como objecto dar espaço a um cinema engagé realizado por novos autores.Em 1993 realizou Caro diario, filme constituído por três episódios de caracter autobiográfico, focados num estilo documental em que Moretti se interpretou a si mesmo. Obteve o prémio de Melhor Realizador em Cannes 1994. A partir desse momento acentuou-se o engajamento político de Moretti, coincidindo com a chegada do financeiro Silvio Berlusconi ao poder. Coordenou e produziu L'unico paese al mondo, curta-metragem de nove episódios dos quais realizou o último, que apresentava uma visão pessimista das eventuais consequências negativas de uma vitória da coligação de centro-direita liderada por Berlusconi. Em 1998 surge Aprile  em que Moretti tornava a interpretar-se a si mesmo e que coincidiu com o nascimento do seu filho e com as vésperas da vitória eleitoral da coligação de centro esquerda de Romano Prodi. Em 2001 realizou O Quarto do Filho, filme que narrava as consequências que a morte acidental de um filho provoca numa família pequeno-burguesa. O filme ganhou a Palma de Ouro no Festival de Cannes.Em 2002 converteu-se num dos porta-voz de um posicionamento crítico aos actores políticos, tanto os de direita no poder como a oposição de centro-esquerda. Em 2003 apresenta a curta-metragem Il grido d'angoscia dell'uccello predatore — Tagli d'aprile (“El grito de angustia del ave depredadora — Recortes de abril”), realizado a partir de fragmentos de “Aprile”.
 Com Il caimano (2006), volta às longas-metragens, o personagem principal é inpirado por Silvio Berlusconi e estreou durante a campanha eleitoral para as eleições desse ano, gerando muita polémica. Em 2008 actuou e escreveu para Caos calmo, de Antonello Grimaldi, adaptação do livro Homónimo de Sandro Veronesi. 

Prémios do seus filmes

Os seus títulos online