Andrzej  Wajda
  1. Andrzej Wajda

    Polônia (1926 - 2016)

    2 títulos :separador disponível 24 prémios
    recebidos
Biografia

Andrzej Wajda nasceu em março de 1926. Foi uma das maiores figuras do cinema Europeu e mundial, desde antes da II Guerra Mundial. A reputação de Wadja baseia-se no seu caráter de cronista sensível e comprometido com a evolução política e social do seu país. Considerado um símbolo de um país ocupado, Wadja é conhecido pela sua capacidade para desenhar a história da Polónia com sensibilidade trágica, realizando uma obra que informa e comove ao mesmo tempo. Filho de um oficial de cavalaria polaco que foi assassinado no início da II Guerra Mundial no Masacre de Katyn, Wadja combateu pelo exército polaco contra os nazis, quando ainda era apenas um adolescente. Depois da guerra, estudou pintura na Academia de Belas Artes de Cracóvia, antes de entrar na Escola Nacional de Cinema de Łódź. Seguindo os passos do seu ídolo Aleksander Ford, Wajda teve a oportunidade de realizar o seu próprio filme em 1955, com A Generation. Os seus filmes seguintes, mais elaborados, desenvolvem-se em torno de temas anti-bélicos: "Kanal" (1956),"Ashes and diamons" (1958). Desde então, Wajda foi-se interessando cada vez mais por obras de conteúdo alegórico e simbólico que são recorrentes nos seus filmes. Em 1967, Zbigniew Cybulski morreu num acidente de comboio e, sobre este acontecimento Wajda realizou aquele que é considerado o seu filme mais pessoal, "Everything For Sale" (1969). A devoção de Wajda pelo movimento polaco do sindicato "Solidariedade" manifestou-se em "Man of Marble" (1976) e "Man of Iron" (1981) com o líder Lech Walesa. O envolvimento do realizador neste movimento levou o governo a ilegalizar a produtora de Wajda. No início dos anos 90 foi nomeado senador e diretor artístico do Teatro Powszchny de Varsovia. Continuou a realizar filmes agora centrando-se no tema da II Guerra Mundial, como em "The Crowned Eagle Rind" (1993) e "Holy Week" (1993). Em 1997, Wadja tomou uma nova direção com Miss Nobody, um drama que explora os aspetos mais obscuros, mais espirituais da relação entre três adolescentes. Três anos depois, nos Óscares em 2000, Wadja foi galardoado com um Óscar Honorífico pelas suas numerosas contribuições para o mundo do cinema. Wadja doou o prémio à Univerdade Jagiellonian de Berlim. Acabou por morrer a 9 de outubro de 2016.

Prémios do seus filmes

Os seus títulos online