Akira Kurosawa
  1. Akira Kurosawa

    Japão (1910 - 1998)

    1 título :separador disponível 32 prémios
    recebidos
Biografia

Foi o mais jovem de oito filhos. A sua família descendia de uma linha de antigos samurais. Kurosawa era um grande admirador da cultura ocidental, tanto nos programas desportivos que organizava como na sua paixão pelo cinema ocidental, que acabava de ser introduzido no Japão naquela época.Antes de chegar ao cinema sonoro, Kurosawa começou a trabalhar nos cinemas como “benshi”, o narrador de filmes mudos para o público japonês. Cedo descobriu que exista um programa de aprendizagem para novos realizadores no grande estúdio de cinema Nikkatsu. Foi assim que em 1936 foi contratado e trabalhou como assistente de realização para Kajiro Yamamoto. O seu primeiro filme foi “A Legenda do Grande Judo”, nesse período, os filmes eram supervisionados pelo governo japonês e incluíam temas nacionalistas e propaganda anti-americana. O seu primeiro filme pós-bélico “Não Lamento a Minha Juventude” foi muito crítica com o regime japonês e em “Viver” critica a ação dos funcionários públicos. Foi no seu filme de género policial “Às Portas do Inferno” que lhe proporcionará fama internacional ao ganhar o Leão de Ouro no Festival de Veneza em 1951. Kurosawa tinha uma técnica cinematográfica muito própria que deu aos seus filmes um aspeto único: usava as lentes de tele-objetivo de maneira a criar uma imagem plana e acreditava que posicionando as câmaras longe dos atores, conseguiam-se melhores interpretações. Outras peculiaridades do estilo de Akira Kurosawa era a utilização de várias câmaras ao mesmo tempo, a utilização de elementos meteorológicos e o seu perfeccionismo que o levava a ser muito autoritário como realizador.  Morreu em 1998 com 88 anos.

Prémios do seus filmes

Os seus títulos online