8,1

Hilda Hilst Pede Contato

· 67min.

A voz da poetisa Hilda Hilst, a partir de gravações realizadas entre 1974 e 1979, em busca de contato com o além, é o fio condutor do filme.
Indisponível no teu país

Sobre o filme

Com arquivos pessoais inéditos de som e imagem, depoimentos, encontros e intervenções ficcionais, Hilda Hilst Pede Contato revela a memória e a presença da escritora, poeta e dramaturga. A voz de Hilda Hilst em gravações realizadas entre 1974 e 1979, em busca de contato com o além, é o fio condutor do filme, que se oferece ao público como o canal de comunicação tão almejado pela escritora, considerada pela crítica especializada uma das mais importantes vozes da língua portuguesa do século XX.

Como virá a morte, minha? - diz a actriz. Mas, a morte não tem mestre (como o diz este título de um dos últimos livros de Herberto Helder, o belíssimo "A morte sem mestre"). Daí, o contacto, o contacto que o filme invoca, é com Ilda Hilst - e não com quem ela quer contactar. Ela, de forma fragmentária (que o filme, por vezes, torna num baile de fantasmas inconsequente), é que estabelece o contacto. E tem pena que uma série de nomes apenas lhe tenham testemunhado o que testemunharam pela escrita. Mas, podia ser doutra maneira? É isso, afinal, a morte: testemunho. E é isso que se dilui neste filme: ora porque obsessivo ora porque fantasmático.

(Editado)