7,5

Deus Existe e Vive em Bruxelas

· 110min.

Deus existe! Vive em Bruxelas, é um estupor e maltrata a mulher e a filha. Um dia a filha revolta-se contra o pai e revela por sms a toda a gente o tempo que lhe resta para viver..
Indisponível no teu país

Sobre o filme

E se Deus fosse um estupor? Mais ainda, e se além de ter um filho, Deus tivesse também uma filha de quem nada se sabia?
E se ela tivesse 10 anos e Deus, o pai, fosse tão odioso, que ela – para se vingar – decidisse revelar o seu segredo mais bem guardado, enviando por SMS a data da morte a todas as pessoas do planeta? Daqui em diante, qualquer referência à religião é transformada num conto de fadas surrealista.
Ea, a irmã de Jesus – a quem ela chama JC – cria um mundo um bocadinho melhor transformando as vidas de uma mão cheia de magníficos falhados. Com apenas 10 anos e, contrariamente ao irmão, Ea só sabe fazer milagrezitos, mas mesmo assim consegue reunir seis apóstolos – uma mulher só com um braço, um tarado sexual, um assassino, uma mulher que foi deixada pelo marido, um empregado de escritório e um rapazinho – levando-os a apaixonar-se por candidatos muitíssimo improváveis. É uma forma cómica de dizer "O Céu está entre nós, já não é depois da morte. Não vamos viver muito tempo. Divirtam-se e façam aquilo que vos faz felizes.”

Prémios e nomeações

Áudio e legendas

Versão original com legendas
Áudio Francês • Legendas Português

Mais informação

Título original:
Le Tout Nouveau Testament
Género:
Comédia
Nacionalidades:
Bélgica, França
Estreia no cinema:
10-03-2016

Sem avaliações

8

"Con un sentido de la diversión que es más lúdico que subversivo, 'Le tout nouveau testament' es un simpático placer: no tan profano como banal, con un acabado mate suave y una sonrisa maliciosa."

Jessica Kiang de The Playlist

8

"This irreverent, idea-filled satire asks what if everything the Bible says is wrong, and God's daughter came down to earth to set the record straight."

Peter Debruge de Variety

8

"Un film imaginativo, con genuinos momentos de humor y una candidez que habría derretido a Frank Capra (...) No hay ninguna otra película así, y la singularidad siempre es digna de agradecer."

Pablo González Taboada de Cinemanía

8

"El afortunado sentido de la comicidad de esta película inclasificable domina el conjunto con una curiosísima mezcla de humor negro, humanismo, imaginería de filiación surrealista e inteligencia enloquecida."

Jordi Costa de El País