A Assassina

A Assassina

The Assassin (Nie yin niang)

Áudio e legendas

Versão original com legendas em português

  • Áudio Original
  • Legendas Português
Nacionalidades

Taiwan, China, Hong Kong, França

Ano de produção

2015

Géneros

Aventura, Drama

Estreia no cinema

17-03-2016

Sobre o filme

China, Século IX.Nie Yinniang, a filha de 10 anos de um general, é raptada por uma freira, que a inicia nas artes marciais, transformando-a numa implacável assassina, responsável por matar cruéis e corruptos governadores locais. Um dia, após falhar uma missão, é enviada pela preceptora para a sua terra natal, com ordem para matar o homem a quem  tinha sido prometida – um primo que agora lidera uma grande região militar no Norte da China. Depois de 13 anos de exílio, a jovem mulher terá de confrontar os pais, as suas memórias e os sentimentos que, durante tanto tempo, reprimiu.

M12

Realização e elenco

Foto de perfil por defeito de um utilizador que não fez login
Os comentários depreciativos e os spoilers serão moderados. Se tens alguma queixa escreve-nos para ola@filmin.pt
  • Robbie Collin

    de Daily Telegraph

    Silk curtains flutter and fall, candles glow, fires crackle softly in the grate. Every scene, every shot, has been composed with total, Kubrickian precision, and calibrated for maximum, breath-quickening impact.

    10.0 10.0
  • Mark Olsen

    de Los Angeles Times

    Combining Hou's patient, observant style with a historical martial arts tale, the film is a fascinating hybrid of craft, genre and story. Beautiful to look at and with deeply felt emotions, the film has a meditative aura punctured by sharp bouts of fighting.

    10.0 10.0
  • Justin Chang

    de Variety

    A mesmerizing slow burn of a martial-arts movie that boldly merges stasis and kinesis, turns momentum into abstraction, and achieves breathtaking new heights of compositional elegance: Shot for shot, it’s perhaps the most ravishingly beautiful film Hou has ever made, and certainly one of his most deeply transporting.

    10.0 10.0
  • Carlos Reviriego

    de El Cultural

    Podríamos firmar el tweet en caliente de un prestigioso crítico norteamericano: “Es la película más bella que he visto en mi vida”. Probablemente lo sea. Obra monumental, inabarcable en un primer visionado.

    9.0 9.0